ESTAR

NARUA 2017

O projeto #ESTARNARUA nasceu da vontade de pensar a cidade como espaço de interação social, visando a transformação de locais centrais em Florianópolis em lugares mais vivos e de qualidade. 

O projeto iniciado em 2016 se expandiu e ganhou uma nova versão em 2017. No segundo ano do projeto buscamos parcerias pelo Brasil para pensar e colaborar na criação de cidades mais humanas conosco. 

Cada grupo participante realizou um levantamento de espaços ociosos nas suas respectivas cidades e, a cada mês, nós escolhíamos um espaço para um dos grupos elaborar uma proposta de transformação urbana para sua cidades e eles também escolhiam um espaço de Florianópolis para nós da URBE trabalharmos. 

Confira abaixo os 7 ensaios de intervenção realizados durante esse ano em 4 cidades diferentes! 

#17- URBE 

Calçadão João Pinto

Em conjunto com o grupo Maloca Querida, do Rio de Janeiro, o local do #estarnarua17 foi escolhido através de uma enquete nas redes sociais. O resultado não poderia ser melhor: uma intervenção na nossa própria rua!

Dessa vez transformamos o estacionamento privado localizado junto ao calçadão de pedestres em um espaço lúdico e para prática esportiva. 

A grande quantidade de jovens que frequentam os arredores - os bares da Travessa, os estudantes das diversas escolares no bairro e os skatistas que usam o Terminal Cidade Florianópolis para andar de skate - nos instigou a criar essa área de estar integrada com uma pista de skate no centro de Floripa.

 
 
#16- A-braço
Praça da Estação

A edificação da antiga estação ferroviária se configura atualmente na cidade de Fortaleza como um patrimônio histórico sem uso. De grande porte e ainda com a fachada em médio estado de conservação, configura uma boa visual. Localizada em frente à Praça da Estação de ônibus, a conexão entre a edificação e esse espaço público é segregada por uma via para carros, tendo uso apenas como passagem, sendo o movimento de automóveis pequeno e tendo a entrada do prédio como estacionamento.
 

A proposta vem no sentido de integrar completamente esses espaços, criando uma rua para pedestres com uma paginação que se destaca, marcando sua importância conectiva. Em frente à edificação histórica, optou-se por trocar a paginação por grama, retirando todas as vagas de carro e dando mais destaque ao patrimônio, mas contando com uma pavimentação de pedra no centro que leva até a escadaria, efetivamente conectando-a com a população. O intuito seria de conferir novos usos a essa edificação de grande porte, que abrangeria um Museu da Estação, Café, centro de artes e movimentaria o espaço para o pedestre, sendo também uma área de dinamização para quem frequenta a praça da estação

#15- URBE
 
Antonieta de Barros

O local do #estarnarua15 foi escolhido pelo Coletivo A-braço, de Fortaleza – CE.

A esquina de Floripa escolhida para a proposta é ao lado da Escola Antonieta de Barros, atualmente desativada, em um trecho da Rua Victor Meirelles que hoje já não permite o trânsito de veículos. 

A intervenção foi imaginada a partir da possibilidade de recuperação e reativação da escola. As fachadas dessa edificação abandonada foram renovadas a partir da instalação de paredes verdes e murais, elementos que ajudam a marcar a esquina na qual aproveitamos o desnível existente para criar um pequeno espaço de estar e apresentações. O tradicional bar Kibelândia (em frente à escola) recentemente deixou de trazer vitalidade ao espaço com a ocupação da rua com mesas e cadeiras. Acreditamos no retorno deste tipo de uso para possibilitar a diversidade na forma de ocupar esse lugar.

 
 
#14- Interventura 
 
Trensurb

Para escolher o lugar do #estarnarua14 o grupo Interventura promoveu uma enquete para votação popular em suas redes sociais, a qual resultou na escolha de um trecho embaixo da linha do Trensurb, o trem metropolitano que liga a cidade de São Leopoldo à capital Porto Alegre. ​

A proposta consiste na vitalidade urbana. Cores, interações, vegetação, arte urbana, foram utilizadas como ferramenta para que o usuário se sentisse abraçado em um espaço leve e cheio de vida.

O aconchego com bancos e árvores foi prioridade, além disso os mobiliários urbanos permitem que o lugar seja também utilizado para permanência, já que atualmente é caracterizado pela passagem.

As atividades consistem na pluralidade, aonde ciclistas e pedestres possam andar lado a lado, uma ideia feita de pessoas para pessoas, na busca por lugares mais humanos.

No #estarnarua13 o grupo  Interventura Urbanismo Colaborativo, de São Leopoldo - RS escolheu para a URBE um espaço no centro de Florianópolis que fica entre um hospital e uma maternidade.

Ali pessoas de outras cidades do estado de SC esperam por horas pelo atendimento sem poder usufruir de um espaço adequado.

A ideia é ciar uma ambiência confortável para esse momento de espera de pacientes e seus parentes em um espaço de estar com um grande espelho d'água, parede verde, arte urbana e mobiliários confortáveis. 

A arte ao fundo escolhida para essa representação é do artista Eduardo Kobra.

 
#13- URBE
 
Carmela Dutra

A proposta do grupo Urb-i para o #estarnarua12 visa devolver aos pedestres uma parte da rua João Guimarães Rosa, ao lado da praça Roosevelt, no centro de São Paulo. Esse trecho não tem sem saída de carros e tem movimentação de pessoas caminhando.

A pintura no chão e nos muros serve para dar mais unidade ao ambiente e os bancos e vegetação para tornar o lugar mais agradável. 

 
#12- Urb-i 
 
João Guimarães Rosa
x Consolação

Na entrada da passagem subterrânea de carros, poderá ser colocado um elemento decorativo que serve para chamar a atenção para o novo espaço.Os espaços da cidade de São Paulo pontuados no mapa colaborativo foram levantados pelo grupo, e pode ser visto aqui na página deles também!

Equipe Urb-i: Yuval Fogelson e Nadia Figueroa

#11- URBE 
 
Lagoa da Conceição

O ESTAR NA RUA 2017 é inaugurado com a parceria entre URBE e Urb-i (SP). O local que nossos colegas paulistanos escolheram foi um nó viário ao lado da praça Bento Silvério na Lagoa da Conceição, um espaço asfaltado sem qualquer uso e com muito fluxo de pessoas 

A passagem de carros foi estreitada possibilitando devolver uma grande área desse local para os pedestres e disponibilizando novos mobiliários urbanos.

Além disso, a fachada do edifício aos fundos é renovada com grandes murais de arte urbana, arte muito presente no bairro.

 

MAPA COLABORATIVO

2017

 

© 2015 por URBE ateliê de arquitetura